Text Widget
Interactively incentivize team driven markets and accurate meta-services. Progressively engage cutting-edge catalysts for change after efficient potentialities. Professionally generate extensive process improvements for process-centric niche markets. Dramatically initiate end-to-end niches whereas integrated best practices. Professionally envisioneer ethical results rather than team building synergy.
Recent Works
Recent Posts

O PERDÃO Destaque / Diário

Ultimamente estou refletindo bastante sobre esta questão de perdoar e ser perdoado. Tenho percebido que a maioria das pessoas postam em redes sociais a sua crença em um Deus vivo, em um Senhor que cura todas as feridas e que perdoa todos os pecados, porém na prática a palavra do Senhor tem sido usada apenas para o que lhes convém. Digo isso, porque comigo não é diferente. Eu creio em Cristo, na sua palavra e já fui diversas vezes agraciada por sua bênçãos, mas será que verdadeiramente perdoamos todos os que praticam o mal contra nós? É muito fácil escrever um texto lindo aqui abordando este assunto ou dissertando quão maravilhoso é perdoar o nosso próximo e quanto Deus se alegra com isso, todavia este perdão seria verdadeiro?
Cientificamente já foi comprovado que pessoas que permitem que o ódio, desejo de vingança ou raiva se instalem no coração adquirem ao longo do tempo problemas sérios de saúde. Isso ocorre independente da religião é ciência! O mal que desejamos ao outro volta de acordo com a lei da atração, da ação e reação. O que você emana ao universo é o que volta para você. Mas o que de fato devemos fazer? No livro de Lucas podemos ver o perdão condicionado ao arrependimento:

Luc 17:3-4 “Olhai por vós mesmos. E, se teu irmão pecar contra ti, repreende-o e, se ele se arrepender, perdoa-lhe. E, se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes no dia vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; perdoa-lhe”.

Ao meu entender este seria aquela situação em que o ofensor de alguma maneira se mostre arrependido do mal causado e assim nos peça para perdoá-lo, todavia a bíblia mostra que mesmo quando a pessoa não nos procura ou nem suponha que esteja errado, ainda assim não devemos deixar a raiva e o ódio contaminar o coração.

Heb 12:15 Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.

Talvez seja este um dos ensinamentos mais difíceis a ser seguido, pois é muito complicado se deparar com alguém que lhe fez tanto mal e sem ressentimento o oferecer perdão. Sei que muitos vão dizer que ante a uma real situação, é praticamente impossível agir desta maneira, mas é aí que entra a fé em Deus e em si mesmo. Outro fato importante é que  ter perdoado alguém não significa que esta pessoa estará impune, não mesmo! Significa que a sua parte foi feita e que agora você deixará nas mãos de Deus o julgamento. O perdão é mais importante para nós do que para a própria pessoa que nos causou um mal, pois a raiva estaria contaminando o nosso coração. Além do mais se perdoar não fosse fundamental, Cristo não teria inserido na oração ao Pai nosso: “Perdoai as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores…”

Organizando meus pensamentos e estudando profundamente a palavra de Deus, aprendi que nossos pecados só serão perdoados quando estivermos com o coração disposto à perdoar ao próximo. A fórmula é simples! Jesus nos lembra  que o perdão que  estendemos aos outros precisa ser motivado pelo perdão que foi  estendido a nós. Perdoar pode ser difícil, mas é importante que o  façamos. Quando algo de ruim me acontece, eu respiro fundo e libero o perdão. Não faço isso por ser boazinha, idiota ou sangue-frio, pelo contrário, nada disso condiz com minha personalidade, mas o faço porque eu sei que Deus tomará providência ao meu favor.

Se você neste momento está aprisionado pelo sentimento de ódio, vingança e de amargura, se liberte agora liberando o perdão ao seu ofensor. Sim, peça à Deus forças para que sua postura ante a esta decisão seja mantida e que Ele haja ao seu favor. O contrário também é válido, se você causou algum mal à alguém, peça perdão e se livre da culpa. Caso não seja possível, converse com Deus sobre tudo o que tem lhe afligido e se arrependa, pois Ele o perdoará.

Encher-se do Evangelho de Jesus Cristo, isto  é sermos  verdadeiros  Cristãos,  é  a  nossa  única  esperança  para  entendermos a profundidade do perdão e estendê-lo aos outros.

Cristo nos ensina que a lição do perdão vai até à cruz “Pai perdoai-lhes porque não sabem o que fazem”( Lc 23,34b). E o grande instrumento de pacificação é a oração. Ore e verás!

Não percamos tempo! Enquanto estamos vivos, Deus nos concede tempo e graça para a reconciliação.

perdão

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *